Terça-feira, 9 de Outubro de 2012

Mais imagens da igreja da Madalena de Olivença

Mais:

Sentimo-nos: imaginados
Música: imaginada
Publicado por AG às 15:53
Ligação da entrada | Comentem | Adicionem aos favoritos
|  O que é? | Partilhári
Comentário(s):
De olivencalivre a 19 de Outubro de 2012 às 22:34
TVI, Jornal da Noite, Parte II, 6-Outubro de 2012, TRANSCRIÇÃO INTEGRAL, já que as imagens são de difícil acesso!!!(cinco minutos...)(PARTE 1 de 2)
(entre as 21:31 e 21:35 portuguesas)
(jornalista Judite de Sousa; subtítulo no `´ecran": OLIVENÇA: VILA É GERIDA POR ESPANHA MAS RESPIRA-SE PORTUGUÊS POR TODOS OS CANTOS")
...e aquilo que os livros de História nos dizem é que Olivença é gerida por Espanha desde 1801. Desde essa época Portugal nunca lutou por este pedaço de terra que muitos continiam a dizer que pertence a Portugal [NOTA: É o Estado português, não são MUITOS; falta consultar uma enciclopédia a esta jornalista.. FIM DA NOTA] Os habitantes dizem que, mais do que serem Portugueses ou Espanhóis, eles são oliventinos. Estivemos em Olivença!
(jornalista Amílcar Matos, em Olivença; várias imagens de Olivença)
...Olhar para Olivença é ver muito de Portugal. As imagens estão por todo o lado, desde a calçada tipicamente portuguesa (imagens) nas principais Praças e Ruas, aos principais monumentos (imagem da Igreja da Madalena), até ao nome das ruas e travessas(imagem de placa bilingue: LOPEZ DE AYALA//RUA DA RALA) passou a ter a designação em Português. Aqui respira-se a Cultura Portuguesa e fala-se cada vez mais em Português (imagens de ruas e movimento)
(Eduardo Naharro Macias Machado a falar; imagem do mesmo)
...Estamos a recuperar o chamado Português oliventino: o Português oliventino é um Português onde aparecem (com ?) palavras castelhanizadas, ou palavras castelhanas aportuguesasdas, ou palavras próprias, como é o caso de "jimão", que nem é "presunto" nem é "jamón"...
(Jornalista Amílcar Matos)
Eduardo Machado vive em Olivença, mas nasceu em Portugal. A mãe é sevilhana, o pai é de Seia. Olivença também é assim: deve tudo a Portugal e Espanha.
.(Eduardo Naharro Macias Machado a falar; imagem do mesmo)
...Olivença era uma criança, que nasceu, ou que tem duas mães. Acabou por a mãe biológica num certo momento, afastar-se do filho, e quem acompanhou o crescimento do filho foi a mãe adotiva. Agora, nós, cidadãos Olivença/criança, vamos bater à porta da mãe biológica... mas não nos abrem a porta!
(jornalista Amílcar Matos, passeando junto ao fosso do castelo dionisino)
...Em 1801, o exército espanhol invadiu Olivença. Desde aí esta terra é gerida por Espanha. Nas ruas, o povo é simpático (imagens de gente a falar junto do "Hogar del Pensionista"), mas existe uma pergunta que não se deve fazer: perguntar a um oliventino se é espanhol ou português. Quase sempre faz com que se acabe de imediato a conversa.
(um oliventino; pouco claro nas palavras, pode haver um ou outro erro na transcrição)
...Prefiro não responder, entiende, no podeis etsar a perguntar, agora os velhos, já sabem...
(CONTINUA)
De olivencalivre a 19 de Outubro de 2012 às 22:36
TVI, Jornal da Noite, Parte II, 6-Outubro de 2012, TRANSCRIÇÃO INTEGRAL, já que as imagens são de difícil acesso!!!(cinco minutos...)(PARTE 2 de 2//FIM)
(jornalista)
...Os mais idosos, os mais velhos. Obrigado.
(um velho oliventino)
...O meu pai era português, mas a minha mãe era daqui da Vila de Olivença.
(jornalista)
...Gosta mais de ser Português ou Espanhol?
(velho)
Não, Espanhol
(Joaquin Fuentes Becerra; imagem do próprio)
...Podemos dizer que nem somos portugueses nem espanhóis, somos oliventinos; mas também podemos dizer que somos ambas as coisas: portugueses e espanhóis.
(jornalista Amílcar Matoa em Estremoz, em frente do Café Alentejano)
Carlos Luna é Historiador e pertence ao Grupo dos Amigos de Olivença. Há 24 anos que tenta explicar aos oliventinos as suas verdadeiras raízes.
(Carlos Luna a falar; imagem do próprio)
...Aquelas pessoas nem sequer t~em referências dos heróis da sua História; do Navegador Aires Tinoco, por exemplo, do tempo do Infante D. Henrique... e, portanto, tem sido um grande trabalho de informação, digamos assim, perder muitas horas, escrever textos, tentar ensinar às pessoas, às vezes com muita paciência...
(jornalista Amílcar Matos, com imagens do Ayuntamiento de Olivença, com destaque paea as suas portas e o seu escudo português)
...Ao Governo Português é agora exigido que olhe para Olivença. Para a situação administrativa, mas também para a cultural.
(Joaquín Fuentes Becerra; i,agem do próprio)
...Este apoio que nós reivindicamos das instituições portuguesas é natural. Olivença está cá, além do Rio Guadiana, muito mais perto do que está Timor, Ásia, África, e outras antigas colónias de Portugal!
(Carlos Luna, em Estremoz)
...O Estado português parece que só age quando já está entre a espada e a parede; isto é uma atitude estúpida. Todos os Estados podem ter as suas reivindicações em Democracia. A Espanha reivindica Gibraltar, e nãso vai com certeza declarar Guerra à Grã-Bretanha. Não é preciso ameaçar Espanha, simplesmente fazê-la lembrar que há uma situação não resolvida ali!
(jornalista Amílcar Matos, passeando em Olivença, de novo junto ao fosso do Castelo dionisino)
...Aqui em Olivença existem 157 cidadãos portugueses, um número oficial confirmado pelo "Ayuntamiento". Mas é um número que vai disparar nos próximos meses! Há muitos oliventinos que querem ter a nacionalidade de Portugal. Equivale a dizer quecada vez mais Olivença está a olhar para Portugal. Falta apenas saber se Portugal quer olhar para Olivença... Amílcar Matos, com Rui Fernandes, TVI.
(FIM)

Comentem entrada

.Hora solar de Olivença

.Procurem neste blógui

 

.Que horas são?

Hora oficial:

.Contadôri


contador de visitas

.Entradas recentes

. Cristina Branco

. Prémio "Mais Alentejo" 20...

. Defesa das portas (setemb...

. Um cadinho de fado (Joana...

. Ruas bilingues (mais imag...

. Os Acetre em Olivença pel...

. Ribeiro e Castro e Oliven...

. Nasce "Conexión Lusófona"...

. Portugal ganhou o Euro de...

. Mais sobre o dia de Portu...

.Arquivos

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Palavras-chave

. todas as tags

.Ligações

.Dicionário galego-português

Pesquisa no e-Estraviz

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.Participem

. Participem neste blógui

.Contadôri

.subscrever feeds