Quarta-feira, 11 de Fevereiro de 2009

Pormenores sobre a jornada do 28.II.2009!

 

 

Jornada sobre el Portugués Oliventino

Sábado, 28 de febrero de 2009

 

09:30 h. Inscripción de participantes y entrega de documentación

10:00 h. Inauguración

·       Guillermo Fernández Vara. Presidente de la Junta de Extremadura

·       Manuel Cayado Rodríguez. Alcalde-Presidente de Olivenza

·       Joaquín Fuentes Becerra. Presidente de la Asociación “Além Guadiana”

10:30 h. Pausa-Café

11:00 h. Juan Carrasco González. Catedrático de Lengua y Literatura Portuguesas y Director del Departamento de Lenguas Modernas y Literatura Comparada de la Universidad de Extremadura. Olivenza y las variedades lingüísticas de la frontera extremeña

11:40 h. Eduardo J. Ruiz Viéytez. Director del Instituto de Derechos Humanos de la Universidad de Deusto y Consultor Externo del Consejo de Europa. La importancia de las lenguas minoritarias en Europa y el papel del Consejo de Europa

12:20 h. Lígia Freire Borges. Lectora del Instituto Camões en la Universidad de Extremadura. A língua portuguesa no mundo com o Instituto Camões

12:45 h. 1ª Mesa Redonda. O português de Olivença

·       Manuel Jesús Sánchez Fernández. Licenciado en Filología. O nosso português não tem futuro

·       Servando Rodríguez Franco. Licenciado en Lenguas y Literaturas Modernas, variante de Estudios Portugueses. Alteraciones en la toponimia de Olivenza

·       José António A. Meia Canada. Hablante de portugués oliventino. Testemunhos do nosso português

14:00 h. Pausa

16:30 h. 2ª Mesa Redonda: Características y situación de otras lenguas y dialectos minoritarios

·       Domingo Frades Gaspar. Presidente de la Asociación Fala i Cultura y miembro de la Real Academia Gallega. La fala del valle del Eljas

·       Dr. José Gargallo Gil. Profesor de Filología Románica en la Universidad de Barcelona. Fronteras y enclaves en la península Ibérica

·       Manuela Barros Ferreira. Doctora en lingüística por la Universidad de Lisboa. O mirandês, língua de fronteira

·       Isabel Sabino. Vereadora da Câmara Municipal de Barrancos. Traços do barranquenho e ações de proteção ou promoção

18:00 h. Proyección de un documental a cargo de Mila Gritos sobre el portugués en Olivenza

18:30 h. Fin de la jornada

 

Lugar: Salón de Actos del Convento de San Juan de Dios.

Inscripción (gratuita):

A través de nuestro correo electrónico (alemguadiana@ hotmail.com), o in situ el mismo día de la jornada.

Se expedirá certificado de asistencia a quienes lo soliciten.

 

Jornada sobre o Português Oliventino

Sábado, 28 de fevereiro de 2009

09:30 h. Inscrição de participantes e entrega de documentação

10:00 h. Inauguração

·       Guillermo Fernández Vara. Presidente da Junta da Extremadura

·       Manuel Cayado Rodríguez. Presidente da Câmara Municipal de Olivença

·       Joaquín Fuentes Becerra. Presidente da Associação “Além Guadiana”

10:30 h. Pausa para café

11:00 h. Juan Carrasco González. Catedrático de Língua e Literatura Portuguesas e Diretor do Departamento de Línguas Modernas e Literatura Comparada da Universidade da Extremadura. Olivenza y las variedades lingüísticas de la frontera extremeña

11:40 h. Eduardo J. Ruiz Viéytez. Director do Instituto de Direitos Humanos da Universidade de Deusto e Consultor Externo do Conselho da Europa. La importancia de las lenguas minoritarias en Europa y el papel del Consejo de Europa

12:20 h. Lígia Freire Borges. Leitora do Instituto Camões na Universidade da Extremadura. A língua portuguesa no mundo com o Instituto Camões

12:45 h. 1ª Mesa Redonda. O português de Olivença

·       Manuel Jesús Sánchez Fernández. Licenciado em Filologia. O nosso português não tem futuro

·       Servando Rodríguez Franco. Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses. Alteraciones en la toponimia de Olivenza

·       José António A. Meia Canada. Falante de português oliventino. Testemunhos do nosso português

14:00 h. Intervalo

16:30 h. 2ª Mesa Redonda: Características e situação de outras línguas e dialetos minoritários

·       Domingo Frades Gaspar. Presidente da Asociación Fala i Cultura e membro da Real Academia Galega. La fala del valle del Eljas

·       Doutor José Gargallo Gil. Professor de Filologia Românica na Universidade de Barcelona. Fronteras y enclaves en la península Ibérica

·       Manuela Barros Ferreira. Doutora em linguística pela Universidade de Lisboa. O mirandês, língua de fronteira

·       Isabel Sabino. Vereadora da Câmara Municipal de Barrancos. Traços do barranquenho e ações de proteção ou promoção

18:00 h. Projeção de um documentário a cargo de Mila Gritos sobre o português em Olivença

18:30 h. Fim da jornada

 

Lugar:

Sala de Atos do Convento de São João de Deus.

 

Inscrições (gratuitas):

Através do nosso correio eletrónico (alemguadiana@hotmail. com), ou in situ, no dia da jornada.

 

Expedir-se-ão certificados de assistência a quem o solicitar.

 

Publicado por AG às 13:41
Ligação da entrada | Comentem | Adicionem aos favoritos
|  O que é? | Partilhári
Comentário(s):
De olivencalivre a 11 de Fevereiro de 2009 às 21:54
Jornal Digital "NOTÍCIAS DO ALENTEJO", 11 de Fevereiro de 2009
«ORGANIZANDO UMAS JORNADAS DE DEFESA DO PORTUGUÊS,
O ALÉM GUADIANA, DE OLIVENÇA, CONTINUA A SURPREENDER A LUSOFONIA»
Surgiu em Março/Abril de 2008. A Associação oliventina "Além-Guadiana", um grupo
cultural, e só cultural, pois evita as polémicas políticas, conseguiu surpreender tudo e
todos, mesmo que só pela sua simples existência. Luta pelo património cultural português
de Olivença, e não hesita em tomar iniciativas.
Em Dezembro de 2008, o Conselho da Europa aconselhava a Espanha a cuidar do Português
em Olivença. Decididamente, as surpresas continuavam.
Eis que agora, em 7 de Fevereiro de 2009, a "Além-Guadiana" anuncia a organização de
umas jornadas de defesa do Português em Olivença. Para 28 de Fevereiro.
Vale a pena reproduzir o Comunicado da Associação. Ele dispensa comentários:«A língua
portuguesa, falada desde a Idade Média em Olivença e utilizada pela maioria dos
oliventinos ainda a meados do século XX, encontra-se nos nossos dias reduzida às camadas
etárias superiores aos 65 anos, num evidente processo de agonia.
Esta Jornada sobre o Português Oliventino[de 28 de Fevereiro de 2009], organizada pela
associação Além Guadiana, pretende constituir um foro de informação e debate em torno à
importância da língua de Camões no nosso concelho, bem como à necessidade de articular
iniciativas que contribuam para a sua vitalização. Linguistas, instituições como o
Conselho da Europa e universidades de Espanha e de Portugal permitir-nos-ão conhecer
melhor o valor cultural dos dialetos e das línguas minoritárias no continente europeu, as
características do português que se fala em Olivença e como poderíamos reverter a
dinâmica de desaparição de uma língua que faz parte da nossa identidade.»
Começa a ser possível afirmar que a Lusofonia está a iniciar a sua recuperação em
Olivença !!

Estremoz, 09 de Fevereiro de 2009
Carlos Eduardo da Cruz Luna
De olivencalivre a 14 de Fevereiro de 2009 às 13:02
JORNAL "ALENTEJO POPULAR"(jornal Progressista), 12 de Fevereiro de 2009
JORNADAS DE DEFESA DO PORTUGUÊS,
O ALÉM GUADIANA, DE OLIVENÇA, CONTINUA A SURPREENDER A LUSOFONIA»
Surgiu em Março/Abril de 2008. A Associação oliventina "Além-Guadiana", um grupo
cultural, e só cultural, pois evita as polémicas políticas, conseguiu surpreender tudo e
todos, mesmo que só pela sua simples existência. Luta pelo património cultural português
de Olivença, e não hesita em tomar iniciativas.
Em Dezembro de 2008, o Conselho da Europa aconselhava a Espanha a cuidar do Português
em Olivença. Decididamente, as surpresas continuavam.
Eis que agora, em 7 de Fevereiro de 2009, a "Além-Guadiana" anuncia a organização de
umas jornadas de defesa do Português em Olivença. Para 28 de Fevereiro.
Vale a pena reproduzir o Comunicado da Associação. Ele dispensa comentários:«A língua
portuguesa, falada desde a Idade Média em Olivença e utilizada pela maioria dos
oliventinos ainda a meados do século XX, encontra-se nos nossos dias reduzida às camadas
etárias superiores aos 65 anos, num evidente processo de agonia.
Esta Jornada sobre o Português Oliventino[de 28 de Fevereiro de 2009], organizada pela
associação Além Guadiana, pretende constituir um foro de informação e debate em torno à
importância da língua de Camões no nosso concelho, bem como à necessidade de articular
iniciativas que contribuam para a sua vitalização. Linguistas, instituições como o
Conselho da Europa e universidades de Espanha e de Portugal permitir-nos-ão conhecer
melhor o valor cultural dos dialetos e das línguas minoritárias no continente europeu, as
características do português que se fala em Olivença e como poderíamos reverter a
dinâmica de desaparição de uma língua que faz parte da nossa identidade.»
Começa a ser possível afirmar que a Lusofonia está a iniciar a sua recuperação em
Olivença !!

Estremoz,
Carlos Eduardo da Cruz Luna

De olivencalivre a 15 de Fevereiro de 2009 às 18:03
Jornal "LINHAS DE ELVAS", 12-Fevereiro-2009
OLIVENÇA
DEBATE SOBRE LÍNGUA PORTUGUESA
A Associação "Além Guadiana" vai organizar uma jornada sobre português oliventino a
28 de Fevereiro, em Olivença. A iniciativa pretende ser "um fórum de informação e debate
em torno da importância da vida de Camões" naquele concelho, assim como visa "articular
iniciativas que contribuam para a sua vitalização".

Comentem entrada

.Hora solar de Olivença

.Procurem neste blógui

 

.Que horas são?

Hora oficial:

.Contadôri


contador de visitas

.Entradas recentes

. Língua quíchua, mais ensi...

. O asturiano em 2017

. Pastor (Ánchel Lois Salud...

. Português cristang ou cri...

. Dia de Portugal em Oliven...

. Línguas americanas na Amé...

. Volta a língua portuguesa...

. "Tinta verde" (Vitorino):...

. Mais ruas bilingues em 20...

. Olivença através dos livr...

.Arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Palavras-chave

. todas as tags

.Ligações

.Dicionário galego-português

Pesquisa no e-Estraviz

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.Participem

. Participem neste blógui

.Contadôri

.subscrever feeds