Domingo, 7 de Março de 2010

Apresentação de "La herencia portuguesa en las cofradías de Olivenza"

Presentación del libro La herencia portuguesa en las cofradías de Olivenza, de José Antonio González Carrillo.

Viernes, 12 de marzo, a las 20:30 horas, en la capilla del hospital de la Santa Casa de Misericordia.

En una edición numerada y limitada a 500 ejemplares, los fondos de cuya venta irán destinados a la Fundación Hospital y Santa Casa de Misericordia de Olivenza.

Publicado por AG às 13:28
Ligação da entrada | Comentem | Adicionem aos favoritos
|  O que é? | Partilhári
Comentário(s):
De olivencalivre a 14 de Março de 2010 às 22:39
PEQUENO ARTIGO, COM ANEXO QUE O EXPLICA!!! (O LANÇAMENTO DE UM LIVRO)(Março-2010)
UM TRABALHO EXTRAORDINÁRIO LANÇADO NUMA JÓIA (NO LANÇAMENTO DE UM LIVRO)

Lançar um livro. Um acto sempre importante. Algo corriqueiro, também. Mas... quase
nunca vulgar.
E depois... há livros e livros. Há ambientes mais ou menos significativos. Alguns são
esmagadores.
A Capela da Santa Casa da Misericórdia de Olivença é um destes ambientes. Esmagador.
Duma enorme beleza. E incompreensível para quem não sabe um pouco de História.
Os azulejos, portugueses, azuis e brancos, forma maravilhosos painéis. As talhas,
alguma indo-portuguesas, deixam-nos deslumbrados. As imagens religiosas, nomeadamente a
do altar principal, são de uma grande riqueza.
É o dia 12 de Março de 2010. Vai-se lançar um livro, e a Capela está quase cheia.
Falam vários oradores, acabando por usar da palavra o autor do livro, José António
González Carrillo. O Título da obra é, por si só, um manifesto. "Herança Portuguesa nas
Confrarias de Olivença". Inúmeras fotografias, organizadas artisticamente, como só este
autor sabe fazer (recordemos outros título: "Saudade"; "Olivença Oculta").
Basta-me citar trechos da comunicação do oliventino mestre da imagem e da câmara. Fica
tudo dito.
«Real "Arquiconfraria" de Nosso Senhor Jesus dos Passos e Irmandade de Nossa Senhora
da Misericórdia, sois testemunho vivo do esforço de muitas gerações de oliventinos que
tal como vós encontraram na Paixão um modo de vida e um desvelo para melhorar à vossa
maneira a cultura popular que faz de nós indiscutivelmente "algo" de único. Obrigado,
sinceramente, a todos vós. (...)É necessária a consciencialização, procurar, na
identidade do passado, as marcas que
nos façam sentir orgulhosos da nossa herança, dos nossos cultos, das nossas festas. (...)
decidi retratar-te, colocar as minhas recordações de criança em paz comigo mesmo, dar
ordem aos meus pensamentos e relatar o porquê de seres diferente de qualquer lugar, e
assim ter uma desculpa para imortalizar as largas estradas da nossa memória.(...) Foram
centenas de fotografias que tirei de cada instante, de cada rua, de cada tonalidade
avermelhada do entardecer que acompanha os nossos rituais religiosos mais
profundos.(...)Tentando criar um trabalho intemporal, cheia de contrastes, mas com o
intenso aroma luso que ainda se pode apreciar nas ruas de "estação" de penitência. Só
temos de visitar qualquer localidade irmanada culturalmente a Olivença. como o Redondo,
Monforte, ou Veiros... para encontrar nelas as mesmas características culturais que
respiramos nos "grupos" mencionados no livro.
Só olhando para o nosso passado encontraremos a identidade que todo o oliventino sente
no seu coração. (...)"A Pátria de cada um de nós é a nossa própria infância"(...)».
Melhor do que eu alguma vez o poderia fazer, o autor explicou a sua obra e os seus
sentimentos!
Estremoz, 14 de Março de 2010
Carlos Eduardo da Cruz Luna

Comentem entrada

.Hora solar de Olivença

.Procurem neste blógui

 

.Que horas são?

Hora oficial:

.Contadôri


contador de visitas

.Entradas recentes

. Olivença através dos livr...

. Valenciano de Múrcia (201...

. 600 oliventinos portugues...

. Língua asturiana no ensin...

. Catalão e aragonês em Ara...

. Olivença na RTP ("Linha d...

. Cristina Branco

. Prémio "Mais Alentejo" 20...

. Defesa das portas (setemb...

. Um cadinho de fado (Joana...

.Arquivos

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Palavras-chave

. todas as tags

.Ligações

.Dicionário galego-português

Pesquisa no e-Estraviz

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.Participem

. Participem neste blógui

.Contadôri

.subscrever feeds