Segunda-feira, 12 de Maio de 2014

Além de nós: língua portuguesa (RTP)

O documentário Além de Nós é uma viagem sobre a importância estratégica da língua portuguesa em algumas partes do mundo.

 

Na Ásia, a língua de Camões é uma raridade linguística. Assim, muitos jovens chineses aprendem o português nas universidades para garantir um emprego bem pago em empresas com negócios em África ou no Brasil. Na universidade de Xangai, os estudantes conseguem ser fluentes ao fim de dois anos, como Leonor, que nunca tendo lido um romance em português, encontra na internet as novelas e as canções em moda em Portugal.


Em Macau, Lao e Inácia acreditam que ainda vale a pena estudar para ser professora de português. A divulgação da língua portuguesa é hoje maior na antiga concessão do que há dez anos, altura em que Macau passou a estar sob soberania da China. Essa valorização da língua está relacionada com a globalização e os interesses económicos da China e de potências emergentes como o Brasil e Angola.


No Brasil, por exemplo, está a ser implementada uma universidade afro-brasileira na pequena cidade de Redenção, segundo um projeto do próprio Lula da Silva. Visa a formação de quadros dos Palop num esforço para fortalecer as relações do Brasil com o resto do mundo lusófono. O Brasil, que nesse universo assume por vezes um papel de vanguarda, concentra na cidade de São Paulo o maior número de falantes de português no mundo, mantendo aberto ao público e com enorme sucesso o único Museu da Língua Portuguesa.


Em Angola, a reconstrução do país passa pelo investimento na educação. As autoridades angolanas não querem perder o vínculo com a língua portuguesa, uma verdadeira língua franca que permite a comunicação entre várias etnias do território. Jovens professores portugueses estão na cidade do Namibe desde Setembro no âmbito do projeto de cooperação
Saber Mais. Inês Monteiro foge ao desemprego em Portugal e descobre pela primeira vez África. Outros vivem numa contínua "cruzada", como o professor de química Pedro dos Santos. Há ainda os que procuram a aventura e desafio, ou a simples experiência do "outro", de outra cultura, como o professor e escritor Miguel Gullander. Na verdade, procuram todos ir mais além no âmbito desta iniciativa conjunta entre Portugal e Angola em que a língua não é um fim em si mas um meio de cooperação.


Para o comum dos portugueses, "a língua é a continuação do império por outros meios" - refere o ensaísta Miguel Tamen no documentário. Essa, diz é uma visão que tem de mudar pois fora de Portugal a realidade é outra coisa.

 

O documentário, inteiramente produzido pela RTP foi rodado nos últimos seis meses. A autoria e a realização é de Anabela Saint-Maurice e a produção de Ana Lucas.


Neste projeto, a RTP contou com o apoio da Fundação Macau, da televisão de Macau (TDM) e da Televisão Pública de Angola (TPA), entre outros.

 

Uma viagem sobre a importância estratégica da língua portuguesa em algumas partes do mundo...

 

http://www.rtp.pt/play/p212/e100296/alem-de-nos

 

Sentimo-nos: internacionais
Música: internacional
Publicado por AG às 11:48
Ligação da entrada | Comentem | Adicionem aos favoritos
|  O que é? | Partilhári

.Hora solar de Olivença

.Procurem neste blógui

 

.Que horas são?

Hora oficial:

.Contadôri


contador de visitas

.Entradas recentes

. Língua quíchua, mais ensi...

. O asturiano em 2017

. Pastor (Ánchel Lois Salud...

. Português cristang ou cri...

. Dia de Portugal em Oliven...

. Línguas americanas na Amé...

. Volta a língua portuguesa...

. "Tinta verde" (Vitorino):...

. Mais ruas bilingues em 20...

. Olivença através dos livr...

.Arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Palavras-chave

. todas as tags

.Ligações

.Dicionário galego-português

Pesquisa no e-Estraviz

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.Participem

. Participem neste blógui

.Contadôri

.subscrever feeds