Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ALÉM GUADIANA

Associação Além Guadiana (língua e cultura portuguesas em Olivença): Antigo Terreiro de Santo António, 13. E-06100 OLIVENÇA (Badajoz) / alemguadiana@hotmail.com / alemguadiana.com

ALÉM GUADIANA

Associação Além Guadiana (língua e cultura portuguesas em Olivença): Antigo Terreiro de Santo António, 13. E-06100 OLIVENÇA (Badajoz) / alemguadiana@hotmail.com / alemguadiana.com

Contadôri

Flag Counter

O mirandês devia ser obrigatório

AG, 05.11.11

Língua mirandesa devia ser obrigatória




O actual modelo de ensino de mirandês é insuficiente.A opinião é do presidente da associação de língua Mirandesa que aponta diversos problemas para justificar o insucesso do ensino da língua nas escolas portuguesas.  “É certo que as crianças mirandesas têm aderido fortemente às aulas e a maioria deles tem-se matriculado mas pensamos que era necessário ir mais longe” afirma Amadeu Ferreira. Além disso “é atribuído ao mirandês uma aula por semana mas deviam ser pelo menos três e era necessário que a língua fosse integrada nos curricula porque se não acaba por ser uma disciplina marginal e atirada para os piores horários” Por outro lado, “sendo uma disciplinar curricular devia estar sujeita a avaliação como as outras porque assim não se lhe dá tanta importância. E por último era necessário que os professores de mirandês fossem integrados na carreira de professores”. Por isso, sugere que a portaria relativa ao ensino do mirandês seja alterada pelo Ministério da Educação transformando-o em disciplina obrigatória.“Quando a actual portaria surgiu em 1999 não havia nenhuma experiencia de ensino do mirandês mas neste momento já é possível recolher uma experiência de uma dúzia de anos e com base nela alterar essa portaria transformando a língua em disciplina obrigatória, aumentar a componente lectiva, dignificar a carreira dos professores a aprovar oficialmente os programas de mirandês” refere Amadeu Ferreira.Declarações feitas hoje, no Instituto Politécnico de Bragança, à margem de um congresso internacional intitulado “Línguas 2011 – Comunicação sem fronteiras” e organizado pela Associação dos Centros de Línguas do Ensino Superior em Portugal.A presidente da comissão executiva defende que as instituições deviam apoiar mais a língua mirandesa.“Infelizmente só é possível apoiar através de associações e pessoas locais mas era bom poder ter mais apoio das instituições para tornar a língua vitalícia pois ela é das pessoas e as pessoas merecem esse apoio” refere Maria Del Carmen Ribeiro.

 

Ao todo, em Portugal existem cerca de 12 professores a leccionar a língua mirandesa.

 

Escrito por Brigantia

 

http://www.brigantia.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=6114&Itemid=43