Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ALÉM GUADIANA

Associação Além Guadiana (língua e cultura portuguesas em Olivença): Antigo Terreiro de Santo António, 13. E-06100 OLIVENÇA (Badajoz) / alemguadiana@hotmail.com / alemguadiana.com

ALÉM GUADIANA

Associação Além Guadiana (língua e cultura portuguesas em Olivença): Antigo Terreiro de Santo António, 13. E-06100 OLIVENÇA (Badajoz) / alemguadiana@hotmail.com / alemguadiana.com

Contadôri

Flag Counter

Carta no "Público" (no dia de Portugáli)

AG, 10.06.08

JORNAL "PÚBLICO", CARTA, 10 de Junho de 2008 (DIA DE PORTUGAL)

Data:  Tue, 10 Jun 2008 13:37:13 +0100 [13:37:13 WEST]

De: carlosluna@iol.pt

  

ALEGRIAS E SURPRESAS DA LUSOFONIA


Numa época em que tanta gente parece descrer das capacidades de Portugal e dos portugueses para se afirmarem na Europa e no Mundo enquanto País, cultura, e até língua, é sempre agradável encontrar um acontecimento que contraria esta estranha epidemia. Assim, de forma totalmente independente, e não pretendendo entrar em polémicas sobre os problemas (complexos!) da soberania sobre a Região, foi criada, em Olivença, a 19 de Abril deste ano de 2008, a “Além Guadiana” (Blogue «http://alemguadiana.blogs.sapo.pt») ,

associação sem fins lucrativos  com o objectivo de fomentar a cultura portuguesa em Olivença. Um comunicado bilingue, já publicado em 12 jornais espanhóis, e por um ou outro português, dá a conhecer os seus objectivos, explicando que a iniciativa partiu de um conjunto de oliventinos consciente da grande riqueza do património da sua terra. O âmbito de actuação da associação são os concelhos de Olivença (que inclui as aldeias de São Jorge da Lor, São Bento da Contenda, Vila Real, São Domingos de Gusmão, São Rafael e São Francisco) e Táliga, portugueses até 1801.


A "Além Guadiana" considera, em nota final, que muitos componentes da cultura portuguesa se estão a perder, como no caso da língua, maioritária até os anos cinquenta e hoje em risco de desaparecer. Segundo os sócios, a cultura portuguesa em Olivença constitui um tesoiro que urge conservar.


Espera-se que os círculos da Lusofonia dêem a conhecer esta associação, e lhe forneçam todo o apoio necessário.


Estremoz, Carlos Eduardo da Cruz Luna